ESJ é uma verdadeira Escola

Apostando numa formação pioneira

2016-09-23
Provavelmente não haverá uma escola tão determinante para o jornalismo português como a Escola Superior de Jornalismo.

A questão é, claro, quantitativa – são centenas os jornalistas que, do Porto a Lisboa, mas não apenas, foram formados nesta instituição e que hoje continuam ativos.
Mas é também qualitativa: são dezenas os jornalistas que estudaram na Escola e que hoje ocupam posições de relevância na comunicação social portuguesa.

Quase se poderia dizer que há uma geração de jornalistas portugueses – entre os 40 e os 50 anos – marcada por esta Escola. (um desafio aos investigadores na área das ciências sociais: tirem a limpo se assim é!)

Dois detalhes tornam o percurso da Escola ainda mais notável: ter sido no Porto e ter nascido a partir de um sonho de uma cooperativa que juntava jornalistas e académicos.

A Escola Superior de Jornalismo nem foi a primeira escola superior de jornalismo em Portugal. Mas foi a primeira no Porto. E tornou-se uma referência. Muito se deve à perseverança dos pioneiros que criaram, em meados da década de 80, o Centro de Formação de Jornalistas. À perseverança e à visão, já que o primeiro curso, que já se queria superior, arrancou ainda sem a devida autorização ministerial.

É esse glorioso passado que a atual equipa que lidera a Escola Superior de Jornalismo quer honrar. Apostando numa formação pioneira e de qualidade.

Para continuar a ser a Escola Superior de Jornalismo.

Adicionar comentário

Outras Notícias